Como saber o período em que você deve sair de férias.



Como regra geral, o trabalhador deve trabalhar durante 1 ano inteiro para ter direito a 30 dias de férias. Esses 30 dias de férias devem, então, ser usufruídos no ano subsequente ao período em que ele ganhou o direito às feiras.

Deixa eu tentar explicar melhor.

Se você trabalhou de 13 de janeiro de 2017 até 12 de janeiro de 2018, você trabalhou durante 1 ano e passou a ter direito a 30 dias de férias. Esses 30 dias de férias devem ser usufruídos imediatamente a partir desse 1 ano, ou seja, você deve sair de férias entre os dias 13 de janeiro de 2018 e 12 de janeiro de 2019.

Ao mesmo tempo em que começa a contar o prazo em que você deve sair de férias, você continua trabalhando e, consequentemente, adquirindo direito a um novo período de férias. Ou seja, se você continuar trabalhando entre os dias 13 de janeiro de 2018 e 12 de janeiro de 2019, você vai ter direito a mais 30 dias de férias. Esse novo período de férias deverá ser usufruído entre 13 de janeiro de 2019 e 12 de janeiro de 2020.

E assim sucessivamente.

Lembrando que quem decide o período mais conveniente para a marcação das férias é o PATRÃO, e não o empregado.

E se você não sair de férias no período previsto? Você continua tendo direito a sair de férias, porém, deverá receber o pagamento dobrado pelas férias não usufruídas no prazo.

Isso já aconteceu com você? Conta pra mim nos comentários.

Camilla Haubrich é advogada e está há mais de 15 anos no mercado digital.

 

Apaixonada por internet, empreende nas redes sociais e conhece inúmeros conflitos decorrentes de negócios digitais.

Adepta a uma advocacia personalizada, humanizada e focada em soluções individuais, acredita na prevenção de conflitos e na formulação de acordos como propulsores de sua atuação profissional.

Atua nas áreas preventiva e judicial nas áreas de direito cível (consumidor, família, imobiliário) e  trabalhista.

Como foco especial no mercado digital, atua atendendo digital influencers, experts, especialistas, empresas e demais atores no mercado on e off line em demandas judicias, extrajudiciais, preventivas e contenciosas.

Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest